6 dicas de networking para profissionais introvertidos

Para muitas pessoas, ser introvertido é um aspecto ruim e que traz malefícios para o desenvolvimento pessoal e profissional. Quando o assunto é rede de contatos, é claro que pessoas menos expansivas eventualmente precisam de algumas dicas de networking. Afinal de contas, ser bem articulado e pertencer a um círculo profissional consistente é importante para se destacar no mercado de trabalho.

É verdade que uma pessoa introvertida tende a ser avessa a certas práticas sociais e a sentir-se desconfortável diante de interações muito prolongadas. Porém, se você não tiver uma estratégia para construir uma boa rede de contatos, pode perder grandes oportunidades de ascender profissionalmente. E temos certeza de que ficar estagnado não é sua intenção, não é mesmo?

Mas, por outro lado, vários estudos revelam que há muitas vantagens em ter essa característica de personalidade. Se você fica desconfortável ao ter de dialogar com desconhecidos ou colocar-se em evidência, este post é para você! Continue a leitura e conheça nossas dicas de networking especialmente para introvertidos.

1. Use o autoconhecimento em situações de exposição

Ser uma pessoa introvertida não significa que você está fadado ao fracasso. Pelo contrário! Existem muitos líderes e empresários bem-sucedidos com essa característica. A diferença é que eles exercitam o autoconhecimento.

Quando você tem ideia das situações em que se sente mais desconfortável, mesmo sabendo que elas são inevitáveis, torna-se mais fácil lidar com elas. Se essas interações gerarem um desconforto leve, você pode tentar encontrar sozinho maneiras de driblar os efeitos que essa aversão gera  como, por exemplo, ansiedade, procrastinação e medo.

No entanto, se só de pensar nisso você já sente vontade de se trancar no seu quarto e jamais sair de lá, a ajuda de um especialista é fundamental.

Existem excelentes psicólogos e profissionais de coaching que trazem técnicas de inteligência emocional eficazes para vencer as tensões que a sua mente cria involuntariamente. Com o autoconhecimento, você compreende sua natureza e aprende a reconhecer quais são seus maiores fantasmas para, então, dissipá-los.

2. Dê um passo de cada vez

Driblar o lado negativo da introversão é um processo longo. Por isso, você precisa ser persistente. Não pense que simplesmente reconhecer as interações sociais mais intimidadoras vai mudar alguma coisa. É preciso, sim, tecer uma estratégia que permita que você enfrente-as paulatinamente.

O mundo corporativo, assim como a vida, não segue o script que planejamos. Foque nas suas forças e habilidades e introduza pequenas ações que vão mudar sua abordagem nas relações interpessoais.

Falar ao telefone, por exemplo, é uma das atividades do cotidiano que causa mais calafrios em uma pessoa introvertida. Portanto, quando precisar fazer ligações importantes, ensaie seu discurso e procure manter-se calmo durante a ação. Preste atenção ao seu tom de voz e entonação, tomando cuidado para não gaguejar nem ser firme demais ou gritar.

Se precisar participar de um encontro de negócios, procure saber quem são as pessoas e, se for possível, faça contato antecipadamente. Isso já não deixa você tão no escuro! Para esses casos, também procure simular possíveis conversas e tente descobrir assuntos que gerem um diálogo espontâneo naquele grupo.

3. Organize atividades que deixem você confortável

Dentro do passo a passo sobre o qual falamos na dica anterior, está incluída a organização de atividades que proporcionem segurança e leveza para você. Afinal, demonstrar nervosismo e ansiedade pode piorar os efeitos de sua introversão e travá-lo ainda mais.

Como suas interações sociais não precisam acontecer somente em grandes eventos, você pode optar por encontros casuais, como um almoço ou café, com poucas pessoas. Os momentos mais intimistas são ótimos para que os introvertidos demonstrem sua alta capacidade de escuta, além de permitirem uma conexão mais sólida entre os pares.

Posteriormente, quando você se sentir mais confortável nesse tipo de interação, inclua outros tipos mais desafiadores. Com isso, vai sendo criada uma programação mental que torna esse ato natural. Funciona mais ou menos como ir à academia  se ficou fácil levantar 5 kg, comece a praticar com 6, 7 kg… Com persistência, em pouco tempo já levantará pesos bem maiores e, melhor, verá seu corpo ficar mais forte.

4. Invista no networking online

As mídias sociais são uma ferramenta incrível para profissionais introvertidos, pois permitem o networking online e garantem interações consistentes que podem ser revertidas em visibilidade e negócios. Para isso, sua presença deve ser ativa nas principais redes sociais profissionais, como LinkedIn, Quora e XING.

Aproveite esses espaços não apenas para alimentar seu currículo, mas também para manter contato com colegas de profissão de sua cidade e região, profissionais de destaque e pessoas de seu interesse provenientes de outros países.

Ali, você ainda pode incrementar seu currículo com um portfólio pessoal e publicar conteúdos de sua autoria sobre temas que dizem respeito à sua área de atuação. Tendo um perfil arrojado e muito acessado, você aumenta sua exposição positiva ao mesmo tempo que consegue administrar sua introversão.

4. Aproveite os sentimentos de vitória

Valorize pequenos progressos sobre sua introversão. Considere positivos todos os avanços e a conquista de novas posturas. Dessa forma, você ganha força para encarar desafios maiores.

O ator Will Smith tem uma teoria sobre superação que casa muito bem com este contexto. Certa vez, ele foi pular de paraquedas e, tomado pelo pânico, perguntava-se por que estava fazendo aquilo. Mesmo assim, resolveu enfrentar seus pavores e saltou! Disso, tirou uma lição que serve para nossas fraquezas, resumida na seguinte frase: “No outro lado dos seus maiores medos estão as melhores coisas da vida”.

Então, vibre com cada pequena conquista. Dessa forma, você alimenta sua mente com crenças que potencializam seu crescimento de maneira contínua, enriquecedora e eficaz.

6. Recarregue as energias

Por fim, é importante retornar ao estado de repouso. É natural que esses momentos gerem tensões e certo estresse afinal, de certa forma, você está travando uma batalha contra si mesmo. Portanto, precisa voltar à sua zona de conforto a fim de se reconectar com seu interior e recarregar as energias.

Para isso, busque atividades prazerosas. Se necessário, tenha momentos sozinho e não pense sobre sua introversão. Dê espaço para ela existir, uma vez que integra sua personalidade.

Ser uma pessoa introvertida tem muitas vantagens, como atenção, foco, criatividade, percepção do ambiente e por aí vai. Por isso, não é uma característica limitante e qualquer profissional pode se beneficiar dela para crescer na carreira. Esperamos que nossas dicas de networking ajudem-no a criar uma rede de contatos consistente que proporcione a você o reconhecimento merecido!

Agora, gostaríamos de ouvir a sua opinião. O que você faz para vencer momentos de apreensão na sua carreira? Ou, então, tem outras dúvidas sobre o assunto? Deixe seu comentário aqui embaixo!

Share This