A pós-graduação pode aumentar o salário de servidor público?

Muitas pessoas têm dúvidas se uma pós-graduação vale o investimento. Candidatos a cargos públicos e servidores já efetivos, por exemplo, questionam frequentemente se um diploma de pós é benéfico para a melhoria dos vencimentos de um funcionário público.

A resposta para essa dúvida é sim: um mestrado ou uma especialização podem melhorar o salário de servidor público.

Além disso, certas profissões, como docente de universidades públicas, por exemplo, exigem uma pós-graduação para entrar na área. Da mesma forma, uma posição de alto nível gerencial requer, no mínimo, um MBA para se tornar competitivo.

Quer entender de uma vez por todas como funciona a gratificação por nível de qualificação no serviço público? Acompanhe o post e tire suas dúvidas.

As vantagens de uma pós-graduação

Aqueles que vislumbram um mestrado, doutorado ou especialização em busca de melhores retornos financeiros podem ficar satisfeitos. Há muitas vantagens em cursar uma pós-graduação.

Segundo uma pesquisa da FGV, o rendimento médio dos brasileiros que concluíram essa modalidade de ensino é até 66% mais alto do que o dos candidatos que finalizaram apenas a graduação.

Quando entramos na universidade gostamos de pensar nas perspectivas de carreira que teremos após conquistar o almejado título. Nos últimos anos, porém, a competição por um cargo se intensificou. Por isso, conseguir se destacar no mercado de trabalho é cada vez mais difícil e a continuidade dos estudos pode te ajudar nesse sentido.

Confira algumas vantagens de se obter uma pós-graduação, além da melhoria no salário de servidor público.

Novas habilidades e currículo reforçado

As habilidades alcançadas durante um curso de pós-graduação vão reforçar seu currículo. Assim, será mais provável conseguir um bom cargo com rendimentos elevados. Se você estiver em busca de uma progressão de carreira, o melhor caminho é o aprendizado de novas habilidades e conhecimentos.

Investir no desenvolvimento pessoal é um ótimo motivo para buscar a capacitação. Você desenvolverá habilidades — gerenciamento de tempo, metodologias de pesquisa e habilidades de escrita, por exemplo — que vão apoiá-lo ao longo de toda a vida.

Em uma especialização, você tem a oportunidade de trabalhar em estreita colaboração com pessoas diferentes das que você encontra no trabalho. Aprender a lidar com equipes dinâmicas e distribuir tarefas de maneira eficiente são outros motivos pelos quais você tem muito a se beneficiar ao optar por uma pós-graduação.

Qualificação e emprego

Além disso, devemos frisar novamente o quão oportuno pode ser um diploma de pós. A Catho Online encomendou um estudo para avaliar o impacto que cursos dessa natureza têm na remuneração dos formandos. Os resultados não foram muito diferentes daqueles encontrados na pesquisa da FGV.

A pesquisa da Catho indica que a renda média de quem tem uma pós-graduação é até 70% maior do que a dos graduados. Além disso, o estudo afirma que pós-graduados têm mais chances de manter o emprego por mais tempo.

Títulos acadêmicos podem não ser a garantia do sucesso profissional, mas colocam o candidato em um bom caminho e podem ser uma garantia contra o desemprego.

Especialização e maiores salários

Mesmo no serviço público, quem busca especialização é mais bem remunerado em comparação aos colegas que decidem parar de estudar depois de aprovados em um concurso. Você já ouviu falar no adicional de qualificação?

O adicional de qualificação é uma das vantagens oferecidas aos funcionários que buscam sempre se manter atualizados. Com o objetivo de incentivar os servidores no aperfeiçoamento para o exercício da profissão, o adicional de qualificação foi criado para contemplar, com um bônus financeiro, aqueles com escolaridade superior à requisitada pelo cargo.

O adicional é descrito em lei e funciona complementando a renda dos servidores públicos que demonstram compromisso com suas funções, representado por diplomas e certificados extras. Entenda melhor como esse benefício funciona.

Adicional de qualificação

O adicional de qualificação é um benefício a que tem direito o servidor público com qualificação superior à exigida pelo cargo. Ele foi instituído pelas Leis nº 11.416 e 13.317, e deve ser pago aos ocupantes de cargo efetivo em razão dos conhecimentos adicionais adquiridos em curso, presencial ou a distância, de pós-graduação (ou de graduação, no caso de técnicos judiciários, cargo de nível médio).

O adicional é proporcional à titulação adquirida pelo servidor, sendo calculado com relação ao vencimento básico do cargo efetivo ocupado. Em alguns casos, como em concursos para professores de graduação, em que os candidatos comprovem o doutorado, esse benefício pode significar até 12% a mais nos rendimentos do funcionário em questão.

Para conquistar o adicional de qualificação, o servidor público federal ou estadual deve comprovar a escolaridade com apresentação do certificado de conclusão de cada curso para o qual a regra se aplica. Diplomas de pós-graduação, mestrado e doutorado devem ser apresentados no departamento de recursos humanos da instituição em que estão lotados.

Os pagamentos serão feitos retroativamente, no caso de um diploma já adquirido no momento da efetivação. Essa regra também vale para aposentados e pensionistas que comprovem a escolaridade superior à necessária para o exercício de suas funções enquanto ainda trabalhavam.

Caso se trate de um novo diploma, o benefício passará a valer na folha de pagamento do servidor a partir do momento em que for adquirido e terá validade até sua aposentadoria ou exoneração.

O teto do adicional de qualificação geralmente corresponde à remuneração extra quando comprovado título de doutor. Se um servidor possuir mais de um diploma de pós-graduação, a vantagem pode ser acumulada.

O adicional de qualificação é maior para o servidor diplomado em cursos de especialização, mestrado ou doutorado. Mas o incentivo também é concedido, em menor proporção, para aqueles inscritos em ações de treinamento oferecidos pelos órgãos públicos.

Ações de treinamento

Servidores que possuem um conjunto de ações de treinamento somando o mínimo de 120 horas podem acumular de 1 a 3% em seus vencimentos. Esse benefício, conhecido como adicional de treinamento, também é um dos direitos do funcionário público. No entanto, é preciso comprovar as horas cursadas para recebê-lo. Além disso, as ações de treinamento precisam estar relacionadas à formação e/ou função ocupadas pelo servidor.

Agora que você já sabe sobre a importância de um diploma de pós-graduação para o aumento do salário de servidor público, considere um curso de especialização — presencial ou a distância — como um investimento em sua carreira. Gostou desse post? Compartilhe sua opinião nos comentários.

Nordestino apaixonado por comunicação, música e dança. Escritor nas horas vagas. Santista declarado, e amante do futebol.

Share This