Como mudar de carreira e por que é importante ter qualificação?

Escolher uma profissão não é uma sentença eterna. Na verdade, cada vez mais pessoas veem as vantagens de mudar de carreira. Pode ser que aquela decisão que fez todo o sentido há alguns anos não combine mais com os seus objetivos de vida.

Também pode acontecer de você se interessar por outros conhecimentos ou encontrar mais oportunidades em uma área diferente da sua formação inicial. O que fazer quando isso ocorre? Muitas pessoas têm resistência a realizar grandes mudanças e acabam ignorando os novos caminhos.

Outras podem se ver cheias de vontade, mas com dificuldade para saber como colocar em prática planos diferentes. Se você quer dicas para reunir coragem e alcançar o desenvolvimento profissional, vai encontrar neste post. Aproveite!

Tenha certeza do que quer

O primeiro passo é, talvez, o mais difícil. Assim como você precisou de uma boa parcela de certeza quando fez sua primeira escolha, esse sentimento será necessário para basear seus novos projetos. Afinal, se começar em uma primeira profissão sem estar certo do que quer é difícil, mudar de carreira sem ter essa certeza é ainda mais complicado.

Você não precisa saber exatamente o que quer fazer e como vai alcançar isso, mas é importante estar confiante de que quer essa mudança e de qual profissão deseja seguir no futuro. Decidir mudar de área quando você já tem uma formação anterior é uma grande escolha. Por isso, o ideal é que esse movimento seja feito com segurança.

Um dos aspectos que você deve considerar é o seu desinteresse no trabalho atual. Será que você quer, de fato, mudar de área ou está apenas cansado da sua empresa ou função? Reflita se tirar férias ou trocar de emprego não são escolhas mais efetivas do que começar uma nova carreira.

Se você decidiu mudar, mas ainda não tem clareza de qual caminho seguir a partir de agora, considere algumas dicas:

  • liste as tarefas que você se sente motivado a fazer e aquelas que não considera interessantes;

  • identifique os seus pontos fortes e as habilidades que domina;

  • converse com colegas e familiares;

  • se necessário, busque ajuda profissional — como um coach ou psicólogo.

Monte uma reserva financeira

Você está prestes a fazer um grande investimento de tempo. Com isso, pode não ser possível manter a mesma renda que tem hoje. E, mesmo que você consiga continuar no emprego atual, seus gastos provavelmente vão aumentar durante alguns meses ou anos.

Por isso, a preparação para mudar de carreira envolve montar uma reserva financeira. Ela vai ser útil para pagar uma faculdade ou cursos e manter o equilíbrio da renda se for preciso diminuir a carga de trabalho. Além disso, ela pode ajudar muito caso você precise começar de baixo na sua nova profissão.

Se você é um profissional consolidado e tem gastos proporcionais à sua renda, esse é um cuidado essencial. Principalmente para quem já constituiu família ou tem grandes compras comprometendo o orçamento. Portanto, não descuide do planejamento financeiro, pois isso pode gerar sérios problemas.

Entenda o mercado no qual você quer entrar

Quem decide mudar de carreira conta com um ótimo diferencial a seu favor: a maturidade de hoje é bem maior do que quando você escolheu a sua primeira profissão. Assim, você provavelmente reconhece a importância de analisar com atenção as características do mercado de trabalho.

Muitos jovens escolhem o curso superior baseados apenas nos seus interesses, sem fazer a devida pesquisa sobre a realidade da profissão. Com isso, não é incomum vermos pessoas frustradas com os rumos que tomaram depois da formatura. Se elas pudessem escolher outro caminho, provavelmente não abririam mão de pesquisar todos os detalhes.

Então, a dica é dedicar tempo para estudar as possibilidades que a área oferece. Pesquise na internet, estude as mudanças do mercado e converse com pessoas que trabalham com o que você deseja. Se for uma área semelhante à que você já trabalha, mobilize seu networking e veja a possibilidade de facilitar a sua recolocação profissional.

Se não forem profissões próximas, lembre-se de analisar com cuidado o grau de adaptação exigido pela mudança. Vai ser preciso fazer uma nova graduação? Ou um curso de especialização é suficiente? A transição pode ser gradual ou você viverá mudanças radicais em algum momento? Essas são perguntas que precisam ser feitas.

Aprenda com pessoas que já tiveram essa experiência

O desconhecido costuma ser muito assustador. Mesmo que mudar de carreira seja um desejo forte, o medo da mudança pode atrapalhar os planos. Para diminuir a tensão, nada melhor do que conversar com quem enfrentou e venceu esse desafio. Certamente, perto de você há algumas pessoas que fizeram essa opção.

Trocar experiências com essas pessoas deixará você mais seguro. Se não for possível encontrar pessoalmente com alguém, procure por histórias na internet ou em livros. Há vários exemplos de profissionais que conquistaram sucesso e mais qualidade de vida mudando seus caminhos.

Potencialize o seu networking

Se você já se formou e está trabalhando, deve conhecer a importância de uma boa rede de contatos. Ela é fundamental para criar oportunidades e consolidar carreiras. Caso você esteja optando por mudar completamente de área, serão necessários novos esforços para montar um networking diferente.

É claro que seus amigos e colegas da área atual não precisam ser esquecidos. Mesmo que não tenham negócios ligados à sua nova profissão, as amizades e os parceiros de trabalho são muito úteis para ajudar você, seja mapeando vagas, fazendo indicações ou prestando suporte emocional.

Assim, conserve seus relacionamentos, mas parta em busca de novas parcerias. Aproveite bastante as ligações que seu novo curso ou emprego vai proporcionar. Outra boa dica é investigar se seus familiares ou amigos conhecem pessoas na sua área de interesse. Além disso, participar de eventos também é uma maneira de se aproximar dos profissionais e praticar o marketing pessoal.

Mudar de carreira pode não ser tão simples, mas é um desafio cada vez mais comum entre os brasileiros. O importante é não se esquecer de que essa mudança exige planejamento e análise dos riscos. A partir de agora, você se sentirá mais confiante para a mudança de rota preparando-se com as dicas que trouxemos.

E então, está motivado para construir novas possibilidades? Se você quer continuar acompanhando conteúdos relevantes para sua carreira, assine a nossa newsletter!

 

Pedagoga, pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Especialista em Psicopedagogia, pela Universidade Estácio de Sá, e em Atendimento Educacional Especializado, pela Universidade Candido Mendes (UCAM).

Share This