Como se destacar como servidor público em 6 dicas

Um dos mitos mais propagados no mercado de trabalho é que o serviço público é estático — equívoco que contagia até quem já está dentro da área. Enquanto alguns servidores se acomodam por não saber como se destacar em sua trajetória, outros, atentos às mudanças, desfrutam das benesses decorrentes de seus talentos — como substituições de chefia, funções comissionadas, autorização de afastamentos remunerados para estudar, entre outras prerrogativas.

A ideia fixa de milhões de brasileiros, hoje, é entender como ser aprovado em um concurso público. Neste post, convidamos você a refletir sobre outra perspectiva: a trajetória de um servidor público. Já pensou em sua carreira?

A transformação do setor público

O processo de reestruturação pelo qual o Poder Público passa ultimamente, rumo à administração gerencial (que preza pelo cumprimento de metas, eficiência e promoções meritocráticas), bem como a entrada de milhares de profissionais de ponta, vindos da iniciativa privada, aumentam a disputa por promoções e benefícios. O setor vem sofrendo mudanças, e saber como se diferenciar no quadro é muito importante.

Abaixo, apresentamos 6 dicas para assegurar o sucesso na carreira pública. Confira:

1. Proponha novas soluções para problemas antigos

Seja em tribunais, no Banco Central, em secretarias ou em ministérios, o ambiente do serviço público é repleto de atividades represadas, quer pela complexidade, pelo volume de trabalho ou pelo nível de responsabilidade.

Assim, tais tarefas permanecem estagnadas, com a chefia se virando como pode, à espera de algum prazo decadencial ou da chegada de algum servidor proativo para resolvê-las.

Portanto, ao entrar em exercício em um órgão público (ou mesmo ao trocar de setor), avalie primeiramente quais são os gargalos de seu novo posto de trabalho: quais os servidores mais sobrecarregados? Quais as tarefas acumuladas?

Assumir atividades pendentes e solucioná-las indica iniciativa, liderança e capacidade de resolver problemas  — virtudes primordiais para uma carreira de sucesso, tanto na esfera pública quanto em uma empresa privada.

2. Aprofunde seus conhecimentos em tecnologia

No passado, um dos maiores problemas da Administração Pública era a falta de capital humano atualizado com as novas tecnologias — servidores antenados com as mudanças nos processos de trabalho e que soubessem tirar proveito da TI para trazer maior eficiência e melhores resultados à máquina pública.

Apesar da atual renovação do quadro (com a vinda de novos profissionais de outros segmentos), a área pública ainda carece de servidores com domínio das mais diversas ferramentas e recursos tecnológicos (como Google Analytics, Big Data, gestão de dados em nuvem e mobilidade). Quem demonstra intimidade com a tecnologia tem mais chances de se destacar.

Portanto, a dica é: faça cursos de capacitação profissional na área de TI. Você perceberá o quanto esse diferencial será importante em seu crescimento!

3. Seja pontual e assíduo

Se este post abordasse o mercado tradicional, esse tópico seria dispensável. Mas no setor público (que, em alguns casos, apresenta taxas de absenteísmo acima de 72%), esse ainda é um ponto relevante.

Mesmo que seu órgão de trabalho ofereça um limite anual de faltas abonadas (caso dos servidores dos estados), use-as em casos estritamente necessários. Esteja sempre presente e chegue no horário correto. Assiduidade e pontualidade representam comprometimento e respeito à coisa pública.

4. Desenvolva a capacidade de trabalhar em equipe

Assim como ocorre na iniciativa privada, muitos projetos desenvolvidos na esfera pública são conduzidos por profissionais provenientes de outros departamentos e formações diversas. No setor público, as relações interpessoais adquirem uma importância ainda maior do que em uma empresa privada.

Quem não sabe trabalhar em equipe costuma ser deixado de lado em promoções e na iminência de ser colocado à disposição (termo que se refere ao “convite” para o servidor trocar de setor).

É preciso entender que o trabalho em conjunto é importante não só para o desenvolvimento e crescimento da empresa, ou órgão, mas também para o indivíduo, pois envolve um exercício diário de empatia, generosidade, humildade e inteligência emocional.

Se você já está no serviço público, repare: profissionais de fácil relacionamento costumam ser lembrados com maior frequência para novos projetos!

5. Seja adaptável à mudança

Pouco acostumados a mudanças estruturais, trocas de comando (exceto os de cunho político) e redesenho de processos (algo comum nas empresas privadas), muitos servidores não compreendem que a sociedade está em plena transformação. Se os serviços públicos existem para atender às necessidades da população, é natural que a Administração Pública também esteja em permanente estado de mutação.

Em momentos de grandes reformas, demonstrar compromisso, participação e mente aberta para assimilar novos conceitos, são atitudes que vão alavancar sua carreira pública, considerando a dificuldade dos gestores em encontrar servidores dispostos a construir novos paradigmas!

6. Faça uma pós-graduação

O último — e mais importante — item da fórmula que leva ao sucesso na carreira pública. Se você já cumpriu todas as etapas citadas acima e ainda não obteve os resultados esperados, investir na continuidade dos estudos pode ser a melhor opção.

Afinal, somente a graduação não é mais suficiente — e não só para o setor privado. Nos cargos mais concorridos da esfera pública, por exemplo, a maioria dos profissionais possuem pelo menos uma especialização.

Aliás, você sabia que o próprio governo incentiva os servidores a se matricularem em cursos de nível superior e pós-graduação?

O artigo 96-A da Lei 8.112/1990 (Estatuto dos Servidores Públicos Federais), concede afastamento remunerado para funcionários que fazem pós-graduação strictu sensu, ou seja, mestrado ou doutorado. Para ter direito ao afastamento, porém, a pesquisa deve estar relacionada à área do servidor e a concessão desse direito depende do interesse da Administração Pública.

Além do afastamento para estudo, a Lei 8112/1990 (artigo 98) também prevê horário especial para os servidores estudantes. Esse direito é concedido quando há incompatibilidade de horários e mediante a comprovação de frequência no curso.

Por meio de compensação, esse recurso garante que o funcionário não tenha perda na remuneração nem prejuízos quanto a eventuais promoções.

Diante de tantos benefícios, não estar em processo permanente de qualificação profissional indica acomodação, falta de iniciativa e desinteresse em encampar novos desafios, fazendo com que o servidor seja esquecido nas oportunidades de promoção, designação de Funções Comissionadas, nomeação de chefias etc.

Ademais, em um momento em que as instituições de ensino a distância (EaD) vêm alcançando conceitos superiores às universidades tradicionais, fica difícil encontrar um argumento para não se reciclar — uma pós-graduação à distância é ideal para quem já trabalha e não tem tempo de estudar presencialmente.

Agora que você já entendeu como se destacar no setor público, compartilhe este post com seus amigos nas redes sociais para alertá-los sobre a importância do aprimoramento acadêmico e profissional constante.

Redator e Jornalista, responsável pela qualidade do conteúdo do Blog do Instituto Pró Saber. Apaixonado por marketing digital, séries, futebol e chocolate.

Share This