ensino-a-distancia-quais-sao-as-principais-vantagens-oferecidas.jpeg

Ensino a distância: quais são as principais vantagens oferecidas?

O ensino a distância tem crescido consideravelmente no Brasil durante os últimos anos, tornando-se uma modalidade educacional de destaque no cenário acadêmico do país.

Essa expansão se deve, principalmente, às muitas vantagens oferecidas pelo ensino a distância — que engloba diferentes níveis educacionais e possibilita o acesso à formação profissional de pessoas residentes em todo o território brasileiro.

Fazer um curso a distância é uma opção vantajosa para pessoas com diferentes condições financeiras, preferências acadêmicas, fazeres cotidianos, estilos de aprendizagem e disponibilidade de tempo.

Por isso, o ensino a distância pode ser sua modalidade ideal. Que tal conhecer os principais benefícios trazidos por ela e já ir se preparando para dar início ao seu curso? Confira tudo agora mesmo!

Afinal, como funciona o ensino a distância?

O ensino a distância é, assim como o ensino presencial e o ensino semipresencial, uma modalidade educacional.

A principal característica da educação a distância é que a grande maioria das atividades acadêmicas é desenvolvida de forma não presencial, no local e no horário de disponibilidade e preferência do estudante. Isso significa que as especificidades do ensino a distância estão mais relacionadas à metodologia de ensino e aprendizagem.

A forma exata de funcionamento de um curso a distância depende da instituição de ensino que o oferece, havendo, no entanto, algumas características gerais.

Geralmente, em cursos de graduação e de pós-graduação as faculdades realizam processos seletivos — que pode ser feito por meio de prova, nota do Exame Nacional do Ensino Médio, redação, análise de currículo etc. — para a classificação e consequente ingresso dos alunos.

A maior parte das atividades que compõem a grade curricular de um curso a distância é desenvolvida por meio de ambientes virtuais de aprendizagem, existindo — a depender da instituição — ações presenciais, como aulas práticas e avaliações.

A quantidade e a carga horária das atividades feitas no modo presencial são previamente definidas no projeto pedagógico do curso.

Mas a maior parte do curso (quando não todo) é feito por meio de um Ambiente Virtual de Aprendizagem.

Os Ambientes Virtuais de Aprendizagem são plataformas com funcionamento online, ou seja, exigem conexão com a internet. Elas funcionam como verdadeiras salas de aulas digitais, permitindo a interação com professores e alunos com o uso de diversas ferramentas, como chats e fóruns.

É nesse espaço virtual que o estudante tem acesso aos conteúdos correspondentes a cada matéria, podendo resolver exercício, tirar dúvidas e fazer atividades avaliativas.

De modo geral, os Ambientes Virtuais de Aprendizagem têm funcionamento bastante simples e contam com tutoriais de uso, facilitando o desenvolvimento de atividades cotidianas pelo estudante.

Dessa forma, mesmo aquelas pessoas com pouca familiaridade com o meio digital têm possibilidade de manejar a plataforma com eficiência e, assim, realizar todas as tarefas solicitadas.

Além disso, todo o acesso do aluno é registrado na plataforma, servindo como uma espécie de diário de estudos. Esse registro permite, tanto ao estudante quanto aos professores, o acompanhamento das atividades desenvolvidas. O monitoramento de acesso também conta para o controle da frequência e atribuição de nota de participação pelos professores.

O tipo de atividade realizada na plataforma depende muito da natureza do curso e das características de cada disciplina. De modo geral, são disponibilizados diferentes materiais para a leitura — apostilas, artigos, livros etc. —, vídeos, atividades de fixação — e de checagem do conhecimento — como exercícios diversos, além da proposição de estudos dirigidos, resenhas e resumos.

As instituições que oferecem cursos regulares, como os de graduação e de pós-graduação, têm polos de educação a distância, os quais funcionam como sede física. A organização desses locais também varia de acordo com a faculdade. Neles, em geral, há uma secretaria, salas de aula onde são realizadas atividades presenciais, biblioteca e laboratórios, caso sejam necessários.

No que se refere à obrigatoriedade e à configuração geral das disciplinas, um curso regular oferecido a distância é organizado de modo semelhante àqueles ofertados na modalidade presencial. Para se formar, o estudante deve cursar um número definido de matérias, as quais possuem carga horária estipulada e são ministradas por professores.

Um curso de pós-graduação lato sensu, por exemplo, deve ter uma carga horária mínima de 360 horas, como estipulado pelo Ministério da Educação.

Diferentemente do que ocorre na modalidade presencial, os docentes do ensino a distância podem ser auxiliados por tutores. Essa não é uma figura obrigatória e — tendo em vista a estrutura da faculdade — pode não ser necessária. Quando eles compõem a estrutura de um curso a distância, os tutores atuam como facilitadores na interação entre professor e aluno. Eles também ajudam os estudantes com dificuldades para enviar tarefas na plataforma virtual.

A modalidade a distância também possui exigências que vão além do cumprimento das disciplinas, abrangendo a realização de estágio e de uma monografia. O primeiro é componente curricular obrigatório para a conclusão de cursos de graduação. Já o segundo é pré-requisito para a obtenção de um diploma de pós-graduação.

Podem existir outras demandas e funcionamentos específicos dos cursos, tendo em vista a estruturação e a organização da instituição, bem como as especificidades do curso escolhido, o que, no entanto, pouco impactará na configuração apresentada. Um curso a distância oferece a mesma formação que um curso presencial. A diferença crucial entre eles consiste na metodologia.

Além disso, se comparado à modalidade presencial, o ensino a distância é muito mais vantajoso. Isso porque ele possibilita a obtenção de um diploma válido e reconhecido a partir de um investimento financeiro menor e com maior flexibilidade, além de desenvolver diversas habilidades valorizadas pelo mercado, como autonomia, organização, pesquisa e disciplina.

O acesso a muitas possibilidades formativas

O ensino a distância é, por excelência, uma modalidade educacional democrática, beneficiando muito quem pretende se qualificar. Cursos presenciais limitam as possibilidades de escolha do estudante, que deverá se adequar aos horários e distâncias a serem percorridas para estudar.

O ensino a distância, por sua vez, abre portas para inúmeras possibilidades formativas. Mesmo que a faculdade não esteja sediada na mesma cidade do aluno, a pessoa tem a chance de fazer o curso que sempre desejou. Isso é possível porque a maioria de suas atividades acadêmicas será feita a distância.

Além disso, se houver a realização de atividades presenciais, elas serão em uma quantidade bastante pequena durante todo o curso e, provavelmente, haverá um polo presencial em uma localidade próxima do aluno. Essa característica facilita ainda mais a organização do estudante, pois ele precisará deslocar-se esporadicamente.

É também importante considerar que em regiões com faculdades oferecendo cursos presenciais, a quantidade de profissionais formados é muito maior, inflacionando o mercado. A educação a distância permite fazer um curso que não é oferecido presencialmente no local em que reside, de modo a diminuir a concorrência e aumentar as suas chances de alocação profissional depois da formatura.

O custo-benefício obtido com o curso

Seja qual for o ponto analisado de um curso a distância, essa modalidade exigirá um investimento bem menor do que aquele feito em um curso presencial, sendo essa uma de suas maiores vantagens. Alunos de cursos a distância pagam mensalidades mais baratas, e também conseguem economizar com alimentação, transporte e material didático.

Se comparados a cursos ofertados presencialmente, os cursos oferecidos na modalidade a distância têm mensalidades bem mais em conta. Essa economia é repassada pela instituição simplesmente porque ela gasta menos com a manutenção de suas instalações, já que não arca com custos de aluguel de imóveis amplos, altas contas de energia elétrica e água, e com o salário de funcionários de limpeza, vigilância etc.

Outra economia feita pelo estudante matriculado em um curso a distância é com a alimentação diária. Por não precisar sair de casa para estudar, o aluno pode fazer suas refeições durante o período dedicado aos estudos, acompanhado da família e sem precisar gastar com lanches — como seria necessário se fizesse um curso presencial.

O transporte é outro custo excluído da lista de quem faz cursos na modalidade a distância. Isso porque, em um curso presencial, seja qual for o meio de deslocamento — combustível, passagem diária de ônibus, trem e metrô ou mensalidade de veículo fretado — há diversos gastos. Estudando de sua própria residência ou trabalho, o estudante não precisa se preocupar com a destinação de verbas para deslocamento diário da faculdade para casa.

A realização de cópias e impressões, a compra de livros e a aquisição de apostilas são gastos que sofrem uma diminuição brusca em um curso a distância. Essa economia ocorre porque a maior parte — ou até mesmo todos — os materiais didáticos necessários para a realização do curso é disponibilizada pela instituição de ensino por meio do ambiente virtual de aprendizagem.

Pode parecer exagero, mas, quando colocadas na ponta do lápis, essas economias fazem uma enorme diferença. Basta estimar os gastos evitados com transporte, alimentação e material didático em um mês e multiplicar esse valor pela quantidade total de meses em que o curso desejado terá aulas para verificar o dinheiro efetivamente economizado. Certamente, essa diminuição de custos tem um impacto significativo no orçamento.

Nessa perspectiva, fazer um curso a distância tem uma elevada relação de custo-benefício, principalmente, em comparação à modalidade presencial. Isso acontece tanto em virtude da possibilidade de acesso a uma formação de qualidade com um investimento bem mais baixo, quanto em razão de a economia possibilitar a utilização do dinheiro poupado com outros gastos necessários ou produtos e serviços desejados.

A flexibilidade de horário de estudos

Quem tem uma vida corrida, com muitos afazeres e responsabilidades, sabe o quanto o tempo é precioso e, por isso, precisa ser bem administrado. O ensino a distância cai como uma luva para pessoas que têm poucas horas disponíveis, muitas coisas para fazer, mas, mesmo assim querem ou necessitam de estudo e atualização profissional. Esse ajuste tão perfeito decorre da flexibilidade que essa modalidade educacional proporciona aos alunos.

Ao ingressar em um curso a distância, o aluno pode organizar a sua rotina estudantil de acordo com as suas possibilidades. Ao contrário da rigidez de horários típica dos cursos presenciais, na modalidade de ensino a distância, as atividades exigidas podem ser feitas a qualquer hora do dia ou da noite, sendo necessário somente que o estudante atente aos prazos estabelecidos para a entrega das tarefas e trabalhos.

Em muitos casos, é justamente a flexibilidade proporcionada pelo curso a distância que permite a uma pessoa se qualificar. Essa situação é até bastante comum, já que os horários em que os cursos presenciais são oferecidos podem coincidir com o horário destinado à realização de outras atividades, sobretudo, profissionais.

Esses horários flexíveis também são importantes do ponto de vista biológico, pois eles permitem que os alunos se dediquem às suas atividades acadêmicas não somente quando dispõem de tempo, mas também, caso seja possível, nos momentos em que se sente mais bem dispostos.

Há pessoas que obtêm melhor desempenho à noite, e outras que conseguem prestar mais atenção no período da manhã, por exemplo, já que os estilos de aprendizagem variam.

A possibilidade de conciliar trabalho, estudo e demais afazeres

Ter uma agenda cheia é o maior empecilho para quem deseja estudar — o que precisa ser, de algum modo, contornado.

Assim, se o seu desejo é ingressar no mundo do trabalho ou obter sucesso em sua carreira, você deverá se qualificar para isso, devendo organizar seus diversos afazeres cotidianos, como estudos e trabalho.

O ensino a distância figura como a solução perfeita para esse problema, uma vez que um curso EAD possibilita conciliar o trabalho, as atividades pessoais e os estudos — tudo isso de maneira equilibrada e organizada.

Como visto, um curso a distância pode ser realizado no local e no horário escolhidos pelo aluno. Essa modalidade, portanto, permite elencar suas prioridades cotidianas e dar conta de todos os seus afazeres.

Dessa forma, com base nos prazos estipulados no curso para realizar as atividades solicitadas, o estudante pode estruturar o tempo de que dispõe para dar conta tanto das obrigações que constituem a sua rotina, quanto das demandas acadêmicas.

Para ser capaz de conciliar todas essas suas tarefas diárias, o aluno deve enumerar todas elas, elencar os níveis de urgência e prioridade, distribuir o tempo para executá-las e, em seguida, colocar a mão na massa.

O respeito ao ritmo e à forma de aprender

Não é nenhuma novidade que as pessoas aprendem de maneiras e ritmos diversos. Algumas são mais rápidas, outras costumam levar mais tempo. Há aqueles que necessitam de maior apoio do professor, e há quem prefira estudar com maior autonomia.

Existem alunos que fazem muitas perguntas e estudantes que não interagem tanto com o corpo docente.

A configuração da educação presencial coloca obstáculos ao pleno desenvolvimento do estilo de aprendizagem do aluno, já que homogeneíza os estudantes — como se todos aprendessem no mesmo tempo e de modo igual.

Por ter de lidar com a pluralidade em salas de aula cada vez mais cheias, o ensino presencial dificulta o trabalho com as habilidades e necessidades singulares dos estudantes.

Por outro lado, o próprio formato do ensino a distância ressalta a heterogeneidade do alunado, uma vez que se baseia em metodologias mais individualizadas. Esse enfoque decorre naturalmente das técnicas e ferramentas usadas nessa modalidade, oferecendo aos seus estudantes diferentes formas de aprender, as quais podem ser desenvolvidas na velocidade requerida pelo aluno.

Assim, no ensino a distância, existem tarefas de leitura e compreensão de texto, exercícios que exigem maior raciocínio e atividades de elaboração de resumos, por exemplo — cada qual exigindo habilidades cognitivas específicas.

A depender do estilo de aprendizagem do aluno, ele levará tempos distintos e usará estratégias diversas para realizar cada uma delas — o que é permitido pela modalidade educacional a distância.

Uma abordagem como essa leva o estudante a se desenvolver de acordo com o seu ritmo e da maneira que mais se adéqua ao seu estilo de aprender, efetivamente construindo conhecimento. A partir dessa ótica, é estabelecido um ambiente propício para que o aluno tenha condições favoráveis de obter um melhor desempenho acadêmico e o consequente sucesso profissional.

O desenvolvimento de características valorizadas pelo mercado

A configuração de um curso a distância, assim como as metodologias de ensino-aprendizagem empregadas, requer, e por isso acabam desenvolvendo, uma série de habilidades em seus alunos. Entre essas competências estão:

  • a autonomia;

  • a iniciativa;

  • a motivação;

  • a gestão eficiente de tempo;

  • a concentração;

  • a autodisciplina.

Todas elas são habilidades muito valorizadas pelo mercado, tendo em vista a importância dessas aptidões para o desempenho profissional em empresas que prezam cada vez mais pela qualidade e produtividade.

Na modalidade a distância, como ocorre em cursos presenciais, os alunos são acompanhados por professores. Contudo, a atuação do docente no ensino a distância, embora próxima do estudante, não é diretamente supervisionada, o que dá ao aluno a missão de autogerir suas atividades acadêmicas. Dessa forma, o estudante deve exercer de maneira adequada a sua autonomia para cumprir os compromissos exigidos pelo curso.

A autonomia proporcionada pela modalidade de educação a distância requer o desenvolvimento da iniciativa pelo estudante. Por não ser constantemente monitorado de perto pelos professores, deverá ele próprio ter determinação e atitude para estudar. Para haver iniciativa, é fundamental buscar o próprio incentivo e estímulo para cumprir todos os prazos e tarefas, gerando motivação — outra característica comumente desenvolvida nesse formato educacional.

Em razão da autonomia proporcionada pela educação a distância, para dar conta de cumprir as exigências demandadas pelo curso, é importante que o aluno saiba gerir adequadamente o seu tempo. Essa gestão eficiente vai se aprimorando no decorrer do curso, podendo ser incorporada em todas as áreas da vida do aluno. Todo esse aprendizado torna o aluno de um curso a distância uma pessoa muita mais organizada e dinâmica.

Em virtude de estudar em locais geralmente informais, como em sua própria casa — onde você pode ter várias tarefas para realizar —, o estudante de um curso a distância precisa de mais concentração — se comparado a um aluno da modalidade presencial. Ao fugir das distrações cotidianas na hora de se dedicar aos estudos, o estudante matriculado no formato educacional a distância desenvolve a capacidade de manter a atenção seletiva.

Todas essas competências reunidas são essenciais para a construção da autodisciplina, habilidade que permite o monitoramento contínuo de si mesmo e a implementação de estratégias eficazes em busca do alcance de objetivos. Durante a realização de um curso, as metas têm abrangências distintas, como ler um texto ou alcançar uma nota em uma matéria. Ao longo da vida, a pessoa pode usar a autodisciplina para outras finalidades.

Que empresa não gostaria de contar com um profissional dotado de autonomia, iniciativa, motivação e autodisciplina, concentrado e ainda capaz de gerir de modo eficiente o seu próprio tempo? Esse é um sonho de qualquer companhia. E essas são características específicas muito bem desenvolvidas em um curso a distância, tornando o seu aluno egresso um profissional procurado e valorizado no mercado de trabalho.

A validade e o reconhecimento do diploma

Se não bastasse todas essas vantagens que um curso a distância proporciona ao aluno, o seu diploma tem a mesma validade que o certificado emitido por um curso presencial. Inclusive, não existe qualquer diferença no teor do diploma, já que ele não indica a modalidade do curso. Assim, o mercado reconhece, de igual maneira, estudantes formados em cursos presenciais e em cursos a distância.

O mais importante é escolher corretamente a instituição de ensino a distância. É fundamental que a faculdade tenha excelência na área escolhida, conte com um corpo docente qualificado, disponha de infraestrutura adequada, tenha experiência no ensino a distância e seja reconhecida — e autorizada — pelo MEC.

Como é possível perceber, não é a toa que o ensino a distância é uma modalidade educacional que vem crescendo exponencialmente em todo o Brasil. Suas diversas vantagens — que vão desde a economia financeira até o desenvolvimento de habilidades valorizadas pelo mercado —, em comparação ao formato presencial, tornam essa modalidade muito atrativa, valendo a pena investir em um curso com tal configuração.

Ficou interessado nessa modalidade de ensino e quer tirar dúvidas sobre cursos a distância? Entre em contato com o Instituto Pró Saber! Teremos o prazer em responder todas as suas dúvidas e mostrar outras vantagens que o curso EAD pode oferecer!

Baiana e jornalista, gosta de escrever, tem verdadeiro fascínio por fotografia e é apaixonada por assessoria digital.
Share This