Carreira

Perfil profissional: como descobrir o seu?

O mundo do trabalho é constituído por variados segmentos de mercado e pelas mais diversas profissões, o que leva à necessidade de atuações de pessoas com características distintas — são os vários tipos de perfil profissional. Nesse contexto, descobrir o seu perfil é um fator fundamental para estruturar a carreira e se posicionar no mercado.

Diante de tal cenário, surge a questão: como é possível identificar o perfil em que o profissional se encaixa?

Para ajudar você a fazer essa descoberta, vamos dar dicas de como perceber e classificar as suas características, de modo a associá-las a potenciais tipos profissionais. Também mostraremos os principais perfis existentes. Confira!

O que é um perfil profissional?

Para descobrir seu perfil profissional — ou mesmo identificar o de outras pessoas — é preciso, antes, compreender no que ele consiste, qual a sua natureza e como é configurado.

Um perfil profissional pode ser entendido como um conjunto de características de que uma pessoa dispõe e exibe no contexto de trabalho. Trata-se de atributos cujas bases são de ordem tanto profissional, quanto pessoal. Ou seja, um perfil profissional é estruturado a partir de competências relacionadas às atividades técnicas de trabalho e de habilidades ligadas à personalidade, formas de entender e de ver o mundo, preferências, modos de agir e interpessoalidade.

Assim, um perfil profissional resulta da relação entre as propriedades técnico-profissionais e os traços individuais de uma pessoa. Essa associação, em larga medida, também é moldada pelas variadas demandas de mercado, uma vez que o profissional tem que se adequar às especificidades do seu contexto de trabalho.

Quais são os principais tipos de perfil profissional?

Cada pessoa tem uma personalidade diferente e possui formações e experiências profissionais únicas, conquistadas ao longo da vida. Portanto, é natural que cada um tenha uma postura diferente, o que influencia diretamente a sua forma de agir e o modo como lida com as situações do dia a dia no ambiente de trabalho.

No entanto, existem alguns padrões de comportamento que são comuns — e necessários — dentro das empresas. Essas particularidades podem ser agrupadas em modos de trabalho, que configuram os perfis profissionais. Veja os principais:

Cooperativo

Quem tem o perfil cooperativo gosta de trabalhar em equipe. É aquele profissional com facilidade para atuar em conjunto aos seus colegas, em prol do alcance de um objetivo comum. Em geral, é uma pessoa que gosta de compartilhar responsabilidades, dividir tarefas e dar suporte ao desenvolvimento da atividade do outro.

Os trabalhadores que se encaixam nesse perfil costumam ter habilidades de comunicação interpessoal bem desenvolvidas. Assim, eles interagem bem com outras pessoas nas mais diversas situações. São dinâmicos e têm capacidade de adaptação, atuando com flexibilidade em variados contextos dentro e fora do ambiente profissional.

Competitivo

Primeiramente, é preciso deixar claro que a competitividade é um fator muito positivo no mundo do trabalho se praticado de maneira saudável — quer dizer, sem atrapalhar o outro, já que estimula a produtividade do profissional.

A característica mais marcante desse perfil é a busca contínua por melhores resultados. Ou seja, a vontade permanente de aprimorar as atividades. Os profissionais que podem ser classificados nesse grupo, geralmente, possuem boa dose de determinação, persistência, obstinação e desejo de perfeição.

São aqueles que dão tudo de si para atingir uma determinada meta, que se envolvem de corpo e alma no que estão desenvolvendo e competem para ser cada vez melhores. Por isso, priorizam a capacitação profissional. Vale ressaltar que uma pessoa competitiva não disputa somente com os outros, ela compete consigo mesma e busca constantemente a autossuperação.

Comunicador

A principal habilidade desse profissional é, como o nome já diz, a comunicação. São geralmente muito bons em discursos, falam com clareza e não tem dificuldades para mediar as relações de uma equipe.

O comunicador é sucinto, objetivo e eloquente. Tem um alto poder de persuasão e sabe usar um bom discurso para motivar os companheiros de trabalho. Geralmente tem facilidade para compreender e esclarecer situações de conflito. Assim como o cooperativo, é um perfil muito relacionado ao trabalho em equipe, e não costuma ter dificuldades nas relações interpessoais.

Analítico

Pessoas com perfil analítico podem incomodar, e muito, quem não gosta de receber críticas. Isso porque os profissionais com esse perfil são treinados para o perfeccionismo, têm uma tendência natural a identificar os mais variados erros, mesmo que sejam imperceptíveis aos outros.

O perfil analítico oferece um olhar mais distante, sem deixar que suas opiniões interfiram no que ele tem como certo para determinado projeto. Os analíticos também são bons em planejamento, análise e controle de riscos. Atenção redobrada é um dos pontos fortes desse perfil.

Planejador

Pode ter algumas características em comum com o perfil analítico, descrito acima. O planejador tem afinidade com a organização, costuma ser metódico e detalhista. Antes de colocar algo em prática, ele gosta de verificar todas as possibilidades, fazer testes, analisar impactos.

Seja qual for a atividade, o planejador buscará formas de amenizar os riscos e aumentar o máximo possível as chances de sucesso. Transparência e estabilidade são condições muito apreciadas por planejadores.

Executor

É aquele que gosta de colocar as coisas em prática. Para reconhecer alguém com perfil executor, lembre-se da frase “menos conversa e mais ação” — é assim que eles se comportam no ambiente de trabalho.

Ao contrário do planejador, o executor prefere as táticas de erro e acerto. Nada de pesquisas demoradas e estudos aprofundados demais, é preferível fazer um planejamento rápido e colocar logo em prática, pois, se algo der errado ainda há tempo de tentar uma nova abordagem.

Prático e disposto a assumir riscos, um defeito do perfil executor pode ser a impaciência. Essa, por sua vez, pode acabar levando-o a absorver funções que não são suas e assumir o trabalho dos outros. No lado positivo, o executor tem sede de realizações e fará o máximo possível para ver metas sendo concretizadas.

Criativo

A pessoa que se enquadra no perfil criativo e inovador é aquela que tem ideias capazes de solucionar problemas, contornar situações e proporcionar melhorias. É quem busca alternativas viáveis para otimizar qualquer tarefa que ela ou outra pessoa está executando e melhorar contextos em que está inserida, tornando-os mais vantajosos.

Em geral, são profissionais com aptidão acima da média para compreender e analisar objetos, fenômenos e situações, com alta capacidade imaginativa e habilidade para criar. Sua visão analítica possibilita a proposição de reparações ou aperfeiçoamentos, a depender dos procedimentos, recursos ou produtos com os quais lida.

O criativo pensa fora dos padrões, oferece sugestões ousadas, não só para criar coisas novas, mas também para transformar processos antigos. O objetivo implícito em seu trabalho é pensar sempre nas possibilidades para tornar tudo mais eficiente e eficaz.

Colaborativo

Quem possui esse perfil tem apreço por ajudar o outro, portanto, está sempre a postos para contribuir. É aquele profissional cuja atuação é feita no sentido de somar — de colaborar ativamente — de maneira a se disponibilizar para o desempenho de atividades antes mesmo que alguém peça o seu auxílio para isso.

Os atributos principais desse tipo de trabalhador são a proatividade, a antecipação e a disponibilidade. Ele não apenas coopera para a execução de uma tarefa, mas mergulha de cabeça em sua realização, prestando o suporte necessário. Em geral, é um profissional com grandes chances de ser promovido no trabalho.

Estável

É um tipo de profissional que preza, primeiro, pela estabilidade. Não gosta de se aventurar em grandes riscos, evita ideias novas e se prende apenas ao que é concreto. Executa suas tarefas com assiduidade e busca evitar os imprevistos.

Profissionais estáveis não costumam ter grandes ambições de carreira. Procuram uma colocação sem muito movimento, com rotina fixa e pouca pressão. Não são grandes apreciadores do trabalho conjunto, apesar de não o negarem. Trabalhar em equipe significa lidar com a imprevisibilidade de outras pessoas — para alguém que busca estabilidade contínua, isso pode significar assumir a responsabilidade por ações de terceiros.

Líder

O perfil do líder é bem diferente dos outros citados acima. Isso porque não existe apenas um tipo de líder — existem algumas características, conhecidas como “instinto de liderança”, que se combinam com características de outros perfis e fazem surgir diferentes tipos de líderes.

De modo geral, o sujeito com o perfil de liderança gosta de tomar a frente na realização das mais diferentes atividades. Trata-se do profissional que tem desenvoltura para lidar com pessoas, organizar e delegar tarefas, identificar prioridades, assumir responsabilidades, gerir procedimentos e planejar ações.

É também dotado de autonomia, organização e capacidade analítica para resolver problemas. Todos esses atributos o tornam apto a comandar equipes, bem como liderar e supervisionar o desenvolvimento de tarefas. Mas, afinal, que tipos de líderes podem existir?

Autoritário

É aquele líder que não está disposto a negociar. Apesar de, às vezes, aceitar conversas e debates sobre determinados assuntos, sua opinião é a que vale. Busca respeito de sua equipe com base no medo e nas repreensões e faz questão de lembrar que a última palavra é sempre a dele.

Acumulador

É o líder que não gosta ou tem dificuldades para delegar. Seja por falta de confiança na equipe, por impaciência ou qualquer outro motivo, ele acumula funções e tarefas. Costuma centralizar todas as decisões e tarefas que considera importantes, mesmo que se sobrecarregue com isso.

Liberal

É um líder que raramente lidera. Seu propósito de permitir que a equipe trabalhe de forma autônoma pode ser um ponto positivo, mas o exagero acaba deixando as coisas “soltas” e desorganizadas demais. Isso pode acabar desestimulando a equipe, que se sente desorientada e insegura.

Democrático

Ao contrário do líder autoritário, o democrático quer ouvir a opinião de todos. Ele coleta informações, pede sugestões e toma suas decisões com base no ponderamento das opiniões e dados que acumula. Não é um líder que tenta agradar a todos, mas que busca aplicar o princípio da validação pela maioria no dia a dia do ambiente de trabalho.

Especialista

O líder especialista é aquele que parece dominar por completo seu ambiente de trabalho. É visto como referência pelos membros da equipe, pois sempre sabe esclarecer as dúvidas e dar boas orientações. O acúmulo de conhecimento e a clareza de pensamentos são dois traços fortes nesse tipo de líder.

Inspirador

Mais do que comandar, o líder inspirador busca ser o exemplo que mantém a equipe motivada. Ele usa sua própria vida e suas experiências para influenciar positivamente os colaboradores. Geralmente é uma pessoa otimista e de boa índole, que desperta naturalmente o desejo de evolução dos outros.

Como identificar seu perfil profissional?

A identificação depende dos objetivos e possibilidades da pessoa. Existem três formas principais de descobrir o próprio perfil profissional:

  1. Você pode fazer uma análise de si mesmo durante a execução de atividades no trabalho, observando seus comportamentos e o modo como lida com cada situação.

  2. Conversar com colegas de trabalho e pedir que eles te avaliem, concordando ou discordando com suas próprias percepções.

  3. Submeter-se a avaliações vocacionais e testes de comportamento específicos, feitos pelos profissionais competentes.

Quando o próprio colaborador busca identificar o seu perfil, pode fazer isso verificando, elencando e anotando suas atitudes durante o trabalho. Depois, é importante analisar as suas ações considerando as tarefas realizadas e as demandas requeridas para a execução.

Ao contar com a ajuda dos colegas de trabalho para realizar essa identificação, o profissional pode associar outra visão à sua própria, o que enriquece a análise, tornando-a mais ampla e detalhada.

Tal forma de identificação segue os mesmos passos da anterior, com o acréscimo de um novo ponto de vista — com potencial para mostrar aspectos que o profissional sozinho não consegue ver.

É possível, também, buscar apoio técnico especializado para conhecer o seu perfil. Há testes e avaliações psicológicas específicas com o objetivo de traçar as características de uma pessoa no que se refere à sua atuação no mundo do trabalho, identificando com qual mais se assemelha dentro dos diversos tipos de perfil profissional. Em geral, esses procedimentos são feitos por psicólogos.

Vale ressaltar que os perfis profissionais, apesar de muitas vezes derivarem de características natas dos sujeitos, não são imutáveis. Basta policiar suas atitudes e começar a desenvolvê-las de modo a se aproximar cada vez mais do perfil que considera ideal.

Gostou do conteúdo e quer receber mais dicas sobre carreira, educação e trabalho? Curta nossa página no Facebook e descubra em primeira mão as novidades do blog!

Share This