Saiba como escolher uma instituição de ensino EaD

Se você é funcionário público, deve saber o quanto a sua remuneração pode aumentar com um certificado de especialização. Mas se você já parou de estudar há alguns anos e tem uma série de responsabilidades, de fato não sobra muito tempo para se deslocar diariamente à universidade. Isso, provavelmente, tem adiado sua decisão de cursar uma pós-graduação. Neste caso, uma instituição de ensino EaD é a melhor opção.

Se você não conhece muito bem essa modalidade de ensino, neste post vamos orientá-lo sobre os cuidados a se tomar na escolha de uma boa Instituição de Ensino Superior (IES).

Assim, você terá garantias do melhor ensino para aprimorar suas competências e habilidades, além de poder pleitear o Adicional de Qualificação (AQ). Vamos às dicas:

Avalie se a IES é reconhecida pelo MEC

Antes de definir o curso, você precisa entender sobre as diferentes chancelas conferidas às instituições pelo Ministério da Educação, como credenciamento, autorização e reconhecimento. Assim, você terá mais subsídios para embasar a escolha da pós-graduação de interesse. Confira:

  • credenciamento: para que uma IES comece a funcionar, ela precisa ser credenciada pelo MEC. Sem isso, ela não existe legalmente, e não é autorizada a emitir diploma com validade no mercado. Você pode fazer essa pesquisa no e-MEC, base de dados de instituições e cursos credenciados pelo Ministério da Educação;

  • autorização: uma vez credenciada, é permitido à instituição oferecer novos cursos, bastando pedir uma autorização ao MEC;

  • reconhecimento: após o credenciamento e autorização, a instituição deve pedir seu reconhecimento no MEC, concedido depois de uma série de verificações in loco.

Fizemos essa distinção para explicar algo que poucos sabem: de acordo com a Resolução CNE/CES nº 01/2007, os cursos de especialização a distância podem ser oferecidos por instituições credenciadas, as quais devem ser diretamente responsáveis pelo curso — incluindo o projeto pedagógico, o corpo docente, a escolha da metodologia entre outras exigências — sendo proibido a terceirização dessas responsabilidades.

Portanto, cumpridas as determinações, o funcionamento de um curso de especialização independe de autorização, reconhecimento e renovação.

Atente-se à tecnologia utilizada na plataforma

Nem precisa dizer que a tecnologia deve ser protagonista no processo de aprendizado, pois o curso é quase integralmente construído sobre recursos de TI. Dessa forma, verifique se recursos básicos — como videoaulas, exercícios interativos e plataformas de tutoria on-line — estão presentes na estrutura da instituição.

Pesquise sobre a metodologia utilizada

De acordo com o artigo 3º, § 1º do Decreto 5.622/2005 (que regulamenta o ensino a distância na Lei de Diretrizes e Bases da educação nacional), os cursos EaD devem ter a mesma duração dos cursos presenciais.

Assim como ocorre na modalidade presencial, a instituição de ensino EaD deve oferecer palestras, workshops e cursos de extensão para estimular a produção do conhecimento, mostrar-se atualizada com as demandas do mercado e sinalizar aos alunos o compromisso com a qualidade do ensino.

Outro ponto importante é relacionado às avaliações. O artigo 10 do decreto citado exige que todas as avaliações sejam feitas in loco, ou seja, em um dos polos de apoio presencial da instituição.

Dessa forma, fique de olho se sua IES cumpre a lei à risca. Se os gestores não se importam em cumprir fielmente as determinações legais, dificilmente eles vão se importar com você.

Além disso, a depender do curso, haverá outras atividades presenciais complementares, tais como estágios e atividades em laboratórios.

Visite os polos presenciais

Os custos com infraestrutura das instituições de ensino EaD costumam ser menores, em função do fato de que a essência das aulas ganha forma através de plataformas virtuais. Mas isso não significa que esse quesito não deva ser avaliado pelo estudante.

Como citado, é obrigatório o fornecimento de um polo de apoio presencial com toda a infraestrutura adequada para recepcionar os alunos do ensino a distância. Um auditório provido com projetores, laboratórios com computadores conectados à internet e uma biblioteca, por exemplo — peças fundamentais para possibilitar aos estudantes o acesso às aulas multimídias.

A instituição de ensino EaD também deve fornecer uma excelente biblioteca digital, considerada como a base para o desenvolvimento das pesquisas acadêmicas. Algo essencial para que os alunos possam lapidar seus conhecimentos e aprimorar suas competências.

Pensa que acabou? Tem mais! Não adianta dispor de tudo isso e deixar o estudante da pós EaD à deriva, sem qualquer tipo de comunicação efetiva com o corpo docente e com os coordenadores do curso.

Assim, o estabelecimento de ensino deve criar bons canais de comunicação com os cursistas em um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). A plataforma virtual deve permitir o contato com os professores através de e-mail, chats, fóruns de dúvidas, agendamentos presenciais, entre outras formas de interação. Além disso, a instituição deve disponibilizar um canal de help desk (como um 0800), em caso de problemas técnicos.

Ainda sobre o Ambiente Virtual, é importante que ele seja interativo e simples de usar, mas completo, disponibilizando documentos para consulta, download e impressão, tais como:

  • material didático e manuais de estudos;

  • histórico acadêmico e declarações de matrícula;

  • instruções para a realização de atividades, modelos de exercícios e TCC;

  • boletos de mensalidade, contratos etc.

Com todos esses pontos a serem observados, é recomendável agendar uma visita às dependências do polo presencial a fim de conhecer as instalações físicas, os sistemas e metodologias para conferir se os elementos citados estão presentes no curso.

Analise o currículo do corpo docente

Pesquise as credenciais dos professores. O menor custo com infraestrutura física dos cursos a distância (como aluguel do espaço de diversos campi) permite que os investimentos da instituição sejam redirecionados para a contratação dos melhores professores do mercado. Isso explica por que se tornou frequente ver instituições de ensino a distância com as melhores avaliações no MEC, em comparação com as universidades presenciais.

Ah, uma outra questão importante: os tutores responsáveis pela turma devem ter qualificação específica em ensino a distância e formação superior na área do curso.

Confira a avaliação do curso no MEC

A nota do curso dada pelo MEC vai mostrar se a instituição atende aos requisitos mínimos de qualidade em ensino a distância e é fator importantíssimo para embasar sua escolha. Alguns índices utilizados pelo Ministério da Educação para avaliar os cursos e instituições de ensino são o Conceito Preliminar de Curso (CPC) e o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC). A nota do Enade também é importante para avaliar a qualidade do curso.

O desempenho superior dos alunos de cursos a distância no Enade comprova que o alto investimento em tecnologia e a contratação dos melhores docentes do mercado — marca das melhores IES a distância do país — trazem resultados efetivos na vida acadêmica e profissional de seus alunos. Quem é servidor público e precisa se reinventar para crescer na carreira, esse detalhe é fundamental!

Seguindo essas orientações, com certeza você encontrará a melhor instituição de ensino EaD para continuar os estudos e alcançar seus objetivos. Gostou do texto e quer receber outras dicas como essas? Assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades sobre ensino a distância, mercado de trabalho, segunda graduação, licenciatura e muito mais!

 

 

 

 

Share This